domingo, 17 de abril de 2011

Que tal se reinventamos nossas vidas sexuais? Você se atreveria?

Você ama seu marido/mulher, mas no fundo no fundo a vida sexual ficou monótona, chatinha, sem invenção ou mistério? Acontece...
Já chegaram a conversar, falar sobre fazer sexo com outras pessoas? Ihhh então estão começando a fazer parte das parcelas de casais que podem ser novos swingers.

Nesse mundinho divertido, onde a infidelidade, em teoria, não existe e o sexo é uma diversão sem culpa... Interessou né? Vamos lá...

Troca-troca de casais

Sabe aquela vizinha do lado, do bairro ou do prédio, que leva seus filhos pra escola e dá um oi gentilmente para todos no elevador? Ou aquela amiga que vocês conhecem, que está há 10 anos com o maridão e de vez em quando cumprimentam vocês? Todos podem ser swingers.

O swing ou troca-troca é mais comum do que se pode imaginar. É só digitar clube de swing, casas liberais e a cidade que você esta no Google e verás a quantidade de locais para esse fim, e se existem tantos, é porque tem gente que vai, e muita gente.

Mas por quê? Estamos descontentes com nossas vidas sexuais? Não estamos felizes com o que temos? Não sabemos o que queremos?

Somos todos sexualmente promíscuos
Para Amanda e Alex, os swingueiros são pessoas sinceras, corajosas que querem acabar com a monotonia sexual de um casal e manter firme a relação. Para eles, a monogamia não existe

O homem é um animal sexualmente promiscuo que precisa manter relações sexuais com pessoas diferentes para ter um bom equilíbrio emocional, o que seria a razão por haver amor, mas haver traição.

“Para nós, entrar no meio swinger foi como injetar juventude, vitalidade e uma constante animação.” A vida de casal não é fácil e o trabalho cada vez mais estressando, casa, filhos, aluguel, monotonia, falta de dinheiro pode matar o desejo ou a vitalidade, com isso o sexo acaba virando uma forma de aliviar os problemas, uma obrigação conjugal.

Alex e Amanda são totalmente “normais”. Casados, 2 filhos, ao redor dos 3 anos e muito discretos na sua vida cotidiana. Ela é uma dona de casa e ele um vendedor.

Por fim, não pensamos que somos anormais na nossa vida sexual, penso que fazemos o que muitos casais morrem de vontade de fazer, mas não fazem pelo moralismo duplo, pela vergonha, pela insegurança. Não enganamos nossos desejos.
É hora de tirar a mascara, acabar com essa “moralidade” idiota e poder escolher nossa vida e nossos desejos sem que nos apontem o dedo.


Uma vez e nunca mais

A experiência da Andréia e do Lucas já não foi tão boa. “sempre nos consideramos muito liberais em relação a sexo, e acabamos por decidir ir a algum clube e local liberal, para conhecer gente que pense como nós.”
Esses locais costumam ser muito divertidos, por isso chamam tanto a atenção. Conhecemos pessoas muito bacanas, boas conversas e chegamos a intimar a nível sexual: Flerte, toque...

“Mas para ser sincera, quando comecei a ver o Lucas com outra mulher, não foi agradável. Senti uma mistura de ciúmes com raiva e incapacidade. “

Como se não suficiente, Lucas tem a mesma opinião. “Quando vi Andréia com outro cara, puxando levemente o cabelo dela, me dei conta que não poderia deixar isso acontecer, nem que ela pudesse sentir mais tesão com ele que comigo.”

Um só olhar foi suficiente. Ambos se deram conta que essa historia não estava feita pra eles... Acho com certeza que não sou tão liberal quanto achei que fosse, diz Andréia. Gosto mais quando faço amor com meu marido que com outros homens.

A historia do swing acabou pra eles... mas se despendem dizendo que ainda brincam de vez em quando na cam, vem vídeos pornôs e se exibem de vez em quando. “Se sentir desejada mexe comigo, mas tudo no virtual, rs.”

Bom, essas são algumas das muitas caras do swing...há casais que vão adorar e alguns que não vão querer saber mais disso...Mas é importante saber que para ser um bom swinger, alguns passos são essenciais:
  • Tratar as pessoas como você gostaria de ser tratado, sexo é sexo, e respeito é respeito.
  • Sempre preservativos, até iríamos além e diríamos que preservativos, lubrificantes, algum brinquedinho...
  • Higiene sempre. Sair de casa bem limpo e caso role no clube ou no motel, continuar a limpeza...
  • Se alguém diz não, é não.
  • Aceitar sempre o que é divertido para ambos.
  • Se o seu cônjuge não está de acordo, não pressione.
  • Não se deve estabelecer nenhum tipo de contato muito afetivo ou emocional fora do encontro sexual...seria infidelidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário